Colheita de óvulos e esperma para fertilização in vitro (FIV)/injeção espermática intracitosplasmática (ICSI)

FERTILIZAÇÃO IN VITRO

A colheita de óvulos é uma fase importante na sua jornada de FIV/ICSI e mais um passo em direção à gravidez. Aqui vai encontrar conselhos práticos e informações sobre o que vai acontecer no dia do procedimento.

Quando é que os meus óvulos estão prontos para a recolha?

Após a estimulação ovárica para ajudar múltiplos folículos (e consequentemente óvulos) a desenvolverem-se e a amadurecer, o seu médico irá induzir a ovulação com uma injeção hormonal de gonadotropina coriónica humana (hCG). Cerca de 36 a 38 horas depois, os óvulos estarão prontos para a recolha.1

Este é um grande passo em frente na sua jornada de tratamento, pois o número e a qualidade dos óvulos ajudarão a determinar o que vai acontecer a seguir. Por isso, não se preocupe se estiver um pouco nervosa.

Preparação para o procedimento

O seu médico poderá dizer-lhe exatamente o que pode comer e beber antes do procedimento. Também terá de fazer jejum antes do procedimento, pois este será realizado sob anestesia

No dia do procedimento, deve vestir roupas confortáveis e evitar o uso dos seguintes itens:

  • Joias
  • Perfume ou loções perfumadas
  • Maquilhagem
  • Lentes de contacto

Deverá ter quem a possa transportar até casa, pois a condução pode não ser recomendada.  

O que vai acontecer no dia da colheita dos óvulos?

Durante o procedimento de colheita, vai receber medicação para a dor e será sedada. O procedimento é realizado no seu centro de tratamento ou consultório médico, 36 a 38 horas após a injeção final e antes da ovulação.

O método utilizado é normalmente uma punção sob controlo ecográfico (transvaginal). Consiste na introdução de uma sonda ecográfica na vagina para identificar os folículos, seguida da introdução de uma agulha muito fina que atravessa a vagina até aos folículos para recolher os óvulos.

Os óvulos são removidos dos folículos através da agulha, que é ligada a um dispositivo de aspiração. Vários óvulos podem ser removidos durante o procedimento, o que pode demorar cerca de 20 minutos.

Em alguns casos, se não for possível aceder aos ovários por meio de ecografia transvaginal, pode ser utilizada uma cirurgia abdominal ou laparoscopia para guiar a agulha. Neste caso, é feita uma pequena incisão perto do umbigo, seguida da introdução de um fino instrumento de visualização (laparoscópio).

A colheita de óvulos é dolorosa?

Após o procedimento de colheita de óvulos, algumas mulheres sentem uma leve dor na zona do abdómen2 ou cansaço devido à anestesia. A sua equipa de fertilidade irá vigiá-la durante algum tempo antes de poder ir para casa. 

Poderá ocorrer uma ligeira perda de sangue vaginal ou dor/desconforto abdominal nos dias a seguir ao procedimento. Isto é perfeitamente normal, portanto não se preocupe a menos que persista.3 Poderá ser boa ideia tirar o dia seguinte de folga para ajudar a recuperar da fadiga e eventual dor ligeira.

O procedimento de colheita de óvulos:

O procedimento de colheita de óvulos

O que vai acontecer aos meus óvulos?

Todos os óvulos recuperados serão examinados ao microscópio. Os mais saudáveis serão então levados para o laboratório do seu centro de tratamento, onde serão preparados para a fertilização ou para a sua criopreservação.3

Se os óvulos se destinarem imediatamente ao passo de fertilização, serão colocados numa amostra do esperma do seu parceiro ou dador, obtida no dia da colheita dos óvulos, ou fecundados individualmente por meio de injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI). Os óvulos fecundados são então colocados numa incubadora incubadora e monitorizados frequentemente durante 3 a 5 dias para avaliar o desenvolvimento dos embriões.

Se decidir atrasar a transferência do embrião para uma data posterior, os seus óvulos fecundados ou não fecundados podem ser congelados até essa data. Se estiver a utilizar óvulos, espermatozoides ou embriões congelados, estes terão de ser descongelados antes de serem fecundados ou transferidos. A sua equipa de fertilidade irá identificar o embrião ou embriões de maior qualidade para transferir.

O que vai acontecer a seguir?

Se está à espera de fazer uma transferência de embriões no mesmo ciclo, então pode começar o tratamento com progesterona para ajudar a preparar o seu endométrio, assim que for aconselhado pelo seu médico. Após se desenvolverem durante 3 a 5 dias, o médico irá transferir 1 ou 2 embriões para o seu útero.4

Colheita de esperma

Fornecer uma amostra de sémen é uma fase crítica do tratamento de FIV/ICSI, pois permite obter os espermatozoides necessários para fertilizar os óvulos recolhidos. Embora fornecer o esperma possa parecer insignificante, é na realidade um passo fundamental no processo de fertilização.

Preparação para dar uma amostra de sémen

No dia da colheita dos óvulos da sua parceira, o mais provável é ter de fornecer uma amostra de sémen. Isto ajuda a garantir que os espermatozoides sobrevivem até à data onde irá ocorrer a fertilização.

O seu centro de tratamento vai disponibilizar uma sala privada que pode usar. Ser-lhe-á dado um recipiente para recolher a sua amostra. Em certos casos, pode ser possível preparar a sua amostra em casa e depois deixá-la no centro. O seu médico poderá discutir as opções disponíveis consigo. 

Embora a masturbação seja o método mais comum para produzir sémen, existem outras formas. Poderá utilizar um preservativo especial (sem espermicidas) e obter a amostra tendo relações sexuais. Também poderá fazer a colheita de esperma por meio de vibroestimulação ou eletroejaculação.5

Se for incapaz de ejacular ou se não tem espermatozoides no seu sémen (azoospermia), o seu médico pode decidir realizar um pequeno procedimento cirúrgico para retirar os espermatozoides diretamente dos seus testículos ou canais espermáticos. Estes procedimentos podem incluir a aspiração testicular de espermatozoides (TESA), aspiração percutânea de espermatozoides do epidídimo (PESA), aspiração microcirúrgica de espermatozoides do epidídimo (MESA) e a extração testicular de espermatozoides (TESE). Estes procedimentos serão normalmente realizados antes da colheita de óvulos.

Extração testicular de espermatozoides (TESE)6

O seu médico pode recomendar esta técnica se não houver espermatozoides no epidídimo ou em caso de ausência de epidídimo após uma vasectomia. A TESE envolve os seguintes passos: 

  1. O médico administra uma anestesia local ou geral
  2. O médico faz uma pequena incisão para abrir os ductos do epidídimo
  3. Em seguida remove um pedaço de tecido testicular para obter espermatozoides

Aspiração microcirúrgica de espermatozoides do epidídimo (MESA)6

O seu médico pode recomendar esta técnica se a extração por aspiração percutânea de espermatozoides do epidídimo (PESA) não tiver funcionado.

  1. O médico administra uma anestesia local ou geral
  2. O médico introduz uma agulha ligada a um microscópio operatório para encontrar a localização exata dos túbulos do epidídimo
  3. Em seguida extrai um fluido ou um pedaço de tecido testicular que contém espermatozoides vivos

Aspiração testicular de espermatozoides (TESA)6

Quando? TESA pode ser indicada se não existirem espermatozoides no sémen.

Como? O médico passa uma agulha fina através do seu escroto até ao testículo sob anestesia. Em seguida extrai o esperma, do qual serão retirados espermatozoides individuais. O procedimento pode ser repetido várias vezes em diferentes áreas dos testículos. Embora seja um procedimento de execução muito simples, não produz um rendimento de espermatozoides muito alto.

Aspiração percutânea de espermatozoides do epidídimo (PESA)6

Quando? PESA pode ser indicada se houver uma obstrução nos canais deferentes.

Como? O médico introduz uma agulha presa a uma seringa no seu epidídimo, sob anestesia local. Em seguida extrai cuidadosamente um fluido que contém espermatozoides.

O que vai acontecer a seguir?

Se estiver a utilizar óvulos, espermatozoides ou embriões congelados, estes terão de ser descongelados antes de serem fertilizados ou transferidos. A sua equipa de fertilidade irá identificar o embrião ou embriões de maior qualidade para transferir. O seu médico pode-lhe explicar melhor como decorre este processo.

E a seguir?

O processo de doação

Descubra mais sobre a utilização de dadores de esperma ou óvulos

Ler mais
Como garantir um esperma da melhor qualidade

Identifique formas de melhorar ou manter a qualidade do esperma

Ler mais
Referências
Está a sair do nosso site.
Esta ligação conduz a um site onde a nossa Política de Privacidade e Termos de Utilização poderão não ser aplicáveis.

A Merck não tem controlo sobre os conteúdos e políticas de sites de terceiros ou os seus recursos, e não aceita qualquer responsabilidade pelos mesmos, nem por qualquer perda ou danos que possam derivar da sua utilização.

Por favor, verifique a Política de Privacidade e Termos de Utilização do site de ligação.